Whatsapp

Whatsapp

a

.

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

te pego as 8

itao

itabuna pref

Dilma amplia vantagem sobre Aécio para 7 pontos, segundo Vox Populi


A presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) continua à frente do senador Aécio Neves (PSDB) na disputa pela Presidência da República, segundo pesquisa Vox Populi, encomendada pela TV Record, Record News e R7, divulgada neste sábado (25). A petista aparece com 48% dos votos totais, contra 41% do tucano.
A vantagem de Dilma sobre Aécio passou de três para sete pontos percentuais, já que no último levantamento, de 20 de outubro, a petista tinha 46% e o tucano, 43% dos votos totais. A pesquisa de hoje, portanto, é a primeira do instituto em que Dilma aparece na liderança fora da margem de erro.
Votos brancos e nulos somam 5%, enquanto outros 5% dos entrevistados não souberam ou não responderam.
Considerando apenas os votos válidos — que exclui brancos, nulos e eleitores indecisos —, Dilma passou de 52% para 54% na pesquisa atual, enquanto Aécio caiu de 48% para 46%.
A pesquisa foi realizada neste sábado com 2.000 eleitores de 147 municípios do País. O levantamento está registrado no TSE com o número BR-01185/2014.
Regiões
Dilma Rousseff continua com desempenho melhor entre eleitores do Norte, Nordeste e Centro-Oeste, enquanto Aécio Neves vai melhor no Sul e no Sudeste.
No Norte/Centro-Oeste, Dilma tem 48% das intenções de voto contra 44% de Aécio — brancos e nulos são 3%, e indecisos somam 5%. No Nordeste, o placar é ainda mais elástico em favor de Dilma: 67% contra 26% de Aécio. Brancos e nulos são 3%, e indecisos totalizam 4%. 
No Sudeste, porém, Aécio vai melhor que Dilma nas intenções de voto: 47% a 40%. Neste caso, 7% correspondem a votos brancos e nulos, 5% são eleitores indecisos e 1% não vai votar. Por fim, no Sul, Aécio Neves tem 49% da preferência e Dilma Rousseff, 39% — brancos e nulos totalizam 5%, e indecisos atingem 7%.
Desempenho da presidente
O Vox Populi também quis saber dos eleitores a avaliação da presidente Dilma Rousseff. Os eleitores que consideram o governo "ótimo" ou "bom" totalizam 42%. Os brasileiros que julgam "regular" a forma de governar de Dilma somam outros 36%. Por fim, 21% dizem que a maneira de administrar é "ruim" ou "péssima" e 1% não respondeu à questão.
Pesquisas Ibope e Datafolha
O Ibope também divulgou na tarde de hoje um levantamento para a disputa de segundo turno. Dilma continua na liderança isolada, fora da margem de erro, mas a vantagem caiu de oito para seis pontos percentuais.
A petista aparece com 49% dos votos totais, contra 43% de Aécio. Veja aqui todos os números da pesquisa.
Outra pesquisa Datafolha, divulgada neste sábado, indica empate técnico entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB). A presidente soma 47% das intenções de voto, contra 43% do tucano. Em votos válidos, o placar está 52% a 48% em favor da candidata à reeleição.

Valmir aponta consolidação de Dilma e critica a Veja

Foto: Divulgação
Deputado pediu votos a Dilma ao lado do governador eleito Rui Costa (PT) em Eunápolis
A consolidação da candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) na liderança das pesquisas e o seu distanciamento do segundo colocado, o tucano Aécio Neves, principalmente no nordeste, foi uma das razões para a militância do extremo sul e de diferentes regiões da Bahia irem para as ruas neste sábado (25). No município de Eunápolis, por exemplo, o deputado federal Valmir Assunção (PT-BA), acompanhou de perto a caminhada do governador eleito Rui Costa (PT) como atividade a favor da reeleição de Dilma. Para Assunção, o pleito será decidido nas urnas e o PT esteve sempre na liderança nas consultas “por estar ao lado dos movimentos sociais e com os grupos que tiveram seus direitos historicamente negados pelo Estado brasileiro”. O petista ainda criticou a Veja sobre o que chamou de “farsa” e que a “revista sempre tentou intervir justamente no período quando as pesquisas apontavam o candidato do PT na frente, seja Lula ou Dilma”. “É uma farsa pelo fato de soltar uma matéria supostamente bombástica sem ter prova alguma sobre o que está escrito. A revista não tem como provar as falas do tal doleiro e do envolvimento da presidente em nenhum processo. Se eles tivessem a mesma credibilidade que a Dilma tem, eu poderia até procurar a revista para ler, mas diante da falta dela não me faz diferença alguma”, dispara Valmir, lembrando que já fez pronunciamento na Câmara Federal, condenando os atos “antidemocráticos” da revista, emitindo inclusive uma moção de repúdio pela mesma prática de tentar reverter a vontade popular. “Dessa vez eles ainda anteciparam a circulação da edição, é tão ridículo que chega a desmoralizar o jornalismo, mas nem com isso vão conseguir mudar o resultado das urnas”, completa.

Datafolha: Dilma 47% X 43% Aécio/Ibope: 49% X 43%

Pesquisa Datafolha com entrevistas realizadas nesta sexta (24) e neste sábado (25) mostra que o segundo turno da eleição presidencial chega ao final com uma disputa bastante acirrada entre a presidente Dilma Rousseff (PT) e o senador Aécio Neves (PSDB). Na conta dos votos válidos, que exclui brancos, nulos e indecisos, Dilma marcou 52%, Aécio alcançou 48%. Trata-se de um empate técnico no limite máximo da margem de erro, que é de dois pontos para mais ou para menos. A probabilidade maior que é Dilma esteja à frente. Isso porque a situação de empate efetivo só ocorre numa combinação que considera os máximos da margem de erro para cada um em sentidos opostos (Dilma para baixo, Aécio para cima). Na pesquisa anterior do Datafolha, nos dias 22 e 23, Dilma tinha 53%, Aécio 47%, uma diferença fora da margem. A oscilação negativa da petista mostra agora que ela parou de abrir vantagem sobre o rival. Em votos totais, o placar da última pesquisa do segundo turno é Dilma 47% ante 43% de Aécio. Brancos e nulos somam 5%. Outros 5% não sabem em quem votar. Os números da atual pesquisa não podem ser confundidos com uma tentativa de previsão dos resultados da eleição deste domingo. O levantamento é um retrato da corrida eleitoral no período em que as entrevistas foram feitas. Com a maior das entrevistas foram realizadas nesta sexta, o levantamento não é capaz de captar com precisão eventuais mudanças de opinião no sábado. Nem tem como identificar eventuais alterações no próprio domingo. O Datafolha também investigou as taxas de rejeição e convicção dos candidatos. Aécio é rejeitado por 41% (eram 40% na pesquisa anterior). Acerca de Dilma, 38% dizem não votar nela "de jeito nenhum" (eram 39%). Sobre a certeza do voto, 46% responderam que "votariam com certeza" na petista, enquanto 41% "votariam com certeza" no tucano. Por encomenda da Folha e da TV Globo, o Datafolha ouviu 19.318 eleitores em 400 municípios. O nível de confiança é 95%. O registro da pesquisa no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) é BR-1210/2014.. Na pesquisa Ibope divulgada neste sábado mostra que Dilma Rousseff (PT) manteve a liderança da corrida eleitoral no segundo turno contra Aécio Neves (PSDB). A petista continua com os mesmos 49% do levantamento divulgado na quinta-feira e o tucano oscilou positivamente dois pontos, e está com 43%. Esta é a segunda vez no segundo turno que candidata à reeleição aparece à frente do senador. O número de indecisos se manteve em 3%. O total dos que pretendem votar em branco ou anular caiu de 7% para 5%. Se forem considerados apenas os votos válidos, Dilma tem 53% % e Aécio, 47%. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos e o índice de confiança é de 95%. O Ibope ouviu 4 mil eleitores em todo o país. A pesquisa, encomendada pela Rede Globo e pelo jornal “O Estado de S. Paulo”, foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01221/2014.

LÍDER MUNDIAL EM FORNECIMENTO DE CABOS DE ENERGIA ELÉTRICA INAUGURA FÁBRICA NA BAHIA


O Polo Industrial de Camaçari, conglomerado de grandes empresas do Brasil e do mundo, ganhou mais uma importante unidade produtiva na manhã desta sexta-feira (24).
A multinacional alemã Lapp Group, líder mundial no setor de fornecimento de cabos, fios e acessórios, foi inaugurada oficialmente em cerimônia com a presença de 60 empresários estrangeiros e de autoridades brasileiras.
Para a implantação da indústria, numa área de 30 mil metros quadrados, foram investidos cerca de US$ 50 milhões. O volume de recursos foi aplicado na instalação, regularização e contratação de funcionários. A vinda da empresa para a Bahia já proporcionou cerca de 180 empregos diretos.
O secretário estadual de Indústria, Comércio e Mineração, James Correia, disse que “os 180 empregos diretos se traduzem em vários empregos indiretos e aumenta a competitividade dos nossos negócios. Um dos melhores negócios da Bahia é a energia eólica. Temos agora uma fábrica que vai fornecer equipamentos necessários”.
Uma das formas que o Governo do Estado encontrou para gerar mais emprego e renda foi a facilitação no processo de compra da matéria-prima, por meio da redução do Imposto sobre Circulação de Merccadorias e Serviços (ICMS).
“Este é o tipo de fábrica dos nossos sonhos. Ela vem para a Bahia e usa os produtos daqui, a exemplo do cobre e do plástico, para fazer o isolamento dos fios elétricos”, explicou o secretário.

Mulher de 26 anos é enforcada no Irã por matar estuprador


As autoridades judiciais do Irã enforcaram na madrugada deste sábado Reyhaneh Jabbari, a jovem de 26 anos condenada à morte por matar o homem que a estuprou, confirmou à Agência EFE sua mãe, a atriz iraniana Shole Pakravan. "Enforcaram minha filha, enforcaram minha filha", dizia entre soluços. No final de setembro, a jovem, presa desde 2006, quando tinha 19 anos, foi transferida do centro penitenciário, onde cumpria pena, para a prisão de Rajaishahr, perto de Teerã, onde se realizam execuções. Então, foram reativadas as campanhas e os pedidos internacionais para evitar o enforcamento, que foi suspenso temporariamente. Organizações defensoras dos direitos humanos, como Anistia Internacional e Human Rights Watch, pediram o cancelamento da sentença por considerar que o julgamento de Jabbari não contou com as garantias necessárias.A União Europeia também pediu que as autoridades iranianas revogassem a decisão judicial e realizassem um novo processo.Mais de 240 mil pessoas assinaram um abaixo-assinado no Avaaz para pedir a suspensão da execução alegando que a jovem "atuou em defesa própria". No Facebook há diversas campanhas para apoiar sua causa, com páginas intituladas "Eu sou Reyhaneh Jabbari" e "Salvemos a Reyhaneh Jabbari da execução no Irã". O relator especial da ONU para os direitos humanos no Irã, Ahmed Shaheed, também pediu que a execução fosse cancelada e um novo julgamento realizado, por entender que parte da acusação se baseou em uma confissão obtida sob tortura. Mês passado as autoridades iranianas intermediaram sem sucesso a tentativa de conseguir o perdão da família do falecido, que se negou a exercer esse direito, dado pela lei de guesas (lei islâmica de "olho por olho", que exige o pagamento de sangue com sangue) que impera no Irã. "Quero que o direito do sangue de meu pai seja cobrado o mais rápido possível", declarou à Agência Efe há duas semanas Jalal Sarvandí, filho da vítima. Segundo a versão da condenada, o médico a contratou para ajudá-la a decorar seu escritório e a levou a um edifício onde a estuprou, e ela se defendeu com uma pequena faca e o feriu no ombro, mas não o matou.  (Aratu Online)

Homem fica paralítico após contrair uma gripe

Homem fica paralítico após contrair uma gripe
Foto: Reprodução / Daily Mail
O designer gráfico escocês Derek Ledingham, de 41 anos, ficou paralisado do pescoço para baixo após contrair uma gripe comum. Ele passou mais de sete meses no hospital depois de desenvolver uma doença neurológica rara, conhecida como Síndrome de Guillain-Barre, que pode ser desencadeada por infecções como a da gripe. De acordo com o site DailyMail, os médicos demoraram para diagnosticar a enfermidade, que levou à inflamação dos nervos, que pararam de funcionar, causando fortes dores, formigamento, fraqueza muscular, instabilidade e falta de coordenação. “Eu tive um resfriado bobo no último Ano Novo e não me abalei com isso. Finalmente meu nariz parou de escorrer, mas continuei a tossir. Então, comecei a me sentir muito cansado, diariamente, e não sabia o motivo. Eu pensei que precisava apenas de um final de semana e muito sono para me recuperar, mas na manhã de domingo acordei e percebei que minha perna estava morta”, revelou Ledingham, que depois de intenso trabalho de fisioterapia conseguiu se curar e já pode andar.

Crediamigo é alternativa de empréstimo para pequenos produtores em Floresta Azul


 

Texto e fotos: Ascom Floresta Azul
A Prefeitura de Floresta Azul, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Meio Ambiente e Recursos Hídricos, e o Banco do Nordeste (BNB), firmaram uma parceria para estimular o financiamento de micro empreendedores informais, por meio do Crediamigo. O Programa, operacionalizado pelo BNB, já é a maior experiência de microcrédito produtivo e orientado do País e acontece em Floresta Azul todas as quartas-feiras pela manhã no prédio da Secretaria de Agricultura.
O Programa apoia principalmente o setor informal da economia, através de empréstimos que vão de R$ 500 a R$ 8 mil, entre capital de giro, compra de máquinas e equipamentos e modernização e reforma das atividades dos micros empreendedores. Dessa forma promove a inclusão bancária, a formação de grupos de economia solidária e a sinergia dessas atividades e grupos com outros projetos sociais do poder público.
Os juros dos empréstimos variam de 1,19% ao mês (para operações de até R$ 1.000,00), a 3% ao mês, dependendo do valor concedido. Os prazos para pagamentos variam de acordo com o produto e podem chegar a até nove meses.
O Crediamigo, segundo a assistente administrativa operacional dos municípios de Floresta Azul, Ibicaraí e Itapé, Hellen Kátia, é um programa de microcrédito produtivo orientado do Banco do Nordeste que facilita o acesso ao crédito a milhares de empreendedores que desenvolvem atividades relacionadas à produção, comercialização de bens e prestação de serviços. "Nós atendemos em média 15 pessoas a cada visita nossa as quartas pela manhã a procura de pequenos empréstimos", disse Hellen Kátia.

Em ensaio, musa do Bahia diz que sexo com Del Nero “é ótimo”


A musa do Bahia, Carol Muniz, fez um ensaio com alguns modelos de maiô decotados para uma revista e mostrou suas curvas. A modelo, que assumiu estar namorando o empresário e futuro presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, 73 anos, foi fotografada por Davi Borges. Carol contou que os dois já estão juntos há um mês. "Tudo fluiu naturalmente. A gente tem afinidade e as coisas aconteceram. Ele é uma pessoa muito tranquila, madura e fácil de lidar", disse ao Ego. 
 
 
Ainda em conversa, a modelo afirmou que a diferença de idade não é um problema. "Não tenho medo de ser chamada de interesseira. Nem procuro saber o que as pessoas estão falando e de preconceito. Deixa que digam, que pensem, que falem. Nem ouço críticas", diz ela. Ela garante ainda que o sexo também não deixa a desejar. "É ótimo! Estou muito feliz e bem resolvida", arremata.


Fotos: Davi Borges // Thomaz Assessoria

Zé Neto diz que denúncia da Veja é ‘encomenda’ de Aécio Neves

As vésperas do segundo turno da eleições, a revista Veja traz, novamente, uma denúncia que pode mudar o curso eleitoral no próximo domingo (26). Pelo menos é o que esperam os adversários da presidente Dilma Rousseff (PT), acusada, ao lado do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, de serem coniventes com os desvios da Petrobras. O líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia, José Neto (PT), saiu em defesa dos correligionários e acusou os opositores. Para ele, a denúncia é ‘encomenda da campanha de Aécio Neves’.

Também sem provas, bem como as denúncias veiculadas na revista semanal, o líder governista apontou que os adversários também estão envolvidos no esquema. “Essa matéria é encomendada porque senão a manchete seria outra. O PSDB está envolvido até a ‘guela’ nessa confusão toda. É sem nenhuma consistência, não há prova matéria. Expor a presidente da República tentando tirar ganhos eleitorais ultrapassa qualquer limite da coerência e do ponto de vista da responsabilidade de um meio de comunicação de circulação nacional”, disse em contato com o Bocão News.

Assim como o governador Jaques Wagner, o parlamentar também comparou a publicação à uma ‘peça de campanha’. “É pior que uma peça de campanha porque uma propaganda eleitoral você vai ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e tira do ar, mas quando se trata de uma revista nacional, levando em conta a liberdade de imprensa, a situação é pior. É preciso diferenciar liberdade de imprensa e irresponsabilidade”, critica.

Ainda segundo o líder, a cúpula petista já estuda medidas judiciais que serão tomadas após as eleições. “A melhor resposta virá dia 26 (domingo de eleições)”, acredita.

NESTE SÁBADO AS 3 DA TARDE SELEÇÃO DE IBICARAÍ X SELEÇÃO DE AMARGOSA AO VIVO PELA CACAU FM 88,5


Nos Estados Unidos, brasileiro é campeão mundial sub-21 no judô

O Brasil não pode reclamar da categoria até 81kg no judô. Entre os médios estão o duas vezes medalhista olímpico Leandro Guilheiro, o terceiro colocado do ranking mundial Victor Penalber e o agora campeão mundial sub-21 Rafael Macedo. O paulistano da Sogipa, equipe de Porto Alegre, conquistou o ouro nesta sexta-feira, em Miami, na Flórida (Estados Unidos). Número um do ranking mundial na categoria, Rafael Macedo teve uma chave longa, apesar de ter ficado de “bye” na primeira rodada.
Só até chegar às semifinais foram três lutas - contra o checo Jiri Petr, o eslovaco Peter Zilke e o holandês Rico Harder. Neste último confronto, vitória apenas graças a um yuko a 20 segundos do fim. Na semifinal, o brasileiro pegou o sueco Jonas Bjorktrop e conseguiu um ippon com um minuto e meio de luta. Na decisão, saiu perdendo para Mikhail Igolnikov (Rússia) por uma punição por falso ataque. Mas, logo depois, conseguiu projetar o adversário por yuko e o imobilizou até o ippon. Aos 20 anos, Rafael Macedo estreou pela seleção brasileira há um mês, participando de um evento amistoso contra o Japão.
Como o ranking mundial já começou a contar e pelos rivais que tem na categoria, o atleta da Sogipa tem chances mínimas de ir à Olimpíada. O Brasil ganhou uma medalha por dia no Mundial Sub-21 até aqui. Na última quarta, faturou prata com Larissa Farias (44kg, categoria não-olímpica). Já na quinta ganhou bronze com Ricardo Santos Junior (66kg). Nesta sexta, Danielle Karla Oliveira (63kg) perdeu a disputa pelo bronze para a alemã Vivian Herrmann.

Pai está envolvido na morte de Bernardo, diz testemunha

Pai está envolvido na morte de Bernardo, diz testemunha
Foto: Arquivo Pessoal
O advogado Sérgio Glauco da Silva Rolim de Moura disse acreditar que o médico Leandro Boldrini tem envolvimento no assassinato do filho, o menino Bernardo Boldrini, e que houve um complô inicial para que a culpa recaísse somente sobre Graciele Ugulini, mulher do cirurgião e madrasta da vítima. Moura deu a declaração em depoimento prestado à Justiça em Santo Ângelo, no noroeste do Rio Grande do Sul, nesta sexta-feira (24). O advogado, que é padrasto de Graciele, foi arrolado como testemunha pelo Ministério Público, informou o Tribunal de Justiça do Estado. O crime ocorreu em abril. Depois de localizar o corpo do menino de 11 anos em um buraco, em Frederico Westphalen, a 80 quilômetros da casa da família, que fica em Três Passos, a polícia concluiu que Bernardo foi assassinado e prendeu Leandro, Graciele e a assistente social Edelvânia Wirganovicz em abril e o motorista Evandro Wirganovicz em maio. Eles respondem pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Leandro e Evandro alegam inocência. Graciele atribui a morte do garoto à ingestão acidental de calmantes em excesso. Edelvânia sustenta que não participou do "evento morte". A fase de depoimentos arrolados pela acusação chega ao fim no dia 30, quando a avó materna de Bernardo, Jussara Uglione, será ouvida em Santa Maria. Depois, a partir de 26 de novembro, a Justiça tomará os depoimentos das 47 testemunhas da defesa. Não há data prevista para o julgamento do caso.

Concurso do Tribunal de Justiça da Bahia: saiba como se preparar para a prova

Concurso do Tribunal de Justiça da Bahia: saiba como se preparar para a prova
Prova acontece no dia 25 de janeiro de 2015. Foto: Reprodução
O Tribunal de Justiça da Bahia lançou na última quinta-feira (24) o edital do seu concurso público com salários que chegam até R$ 5.117,24, despertando o interesse tanto de concurseiros – pessoas que estão sempre estudando para prestar concurso público – como de pessoas que resolvem se arriscar na prova de última hora. A prova já era aguardada pelos concurseiros há algum tempo, tanto que alguns cursos da cidade já tinham até aberto turmas na expectativa do lançamento do edital para a prova, que acontecerá no dia 25 de janeiro de 2015, organizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Para ler a matéria completa, clique aqui e acesse a Coluna Justiça.

Baleado em Ibicaraí, morre no Base

Lucas Conceição da Silva Santos, 18 anos, morador da cidade de Ibicaraí, foi alvo de criminoso na noite de sexta-feira (24). O jovem, que residia no bairro Agripino Monteiro, foi alvejado por três disparos de arma de fogo no bairro Corina Batista da mesma cidade. Lucas recebeu os primeiros atendimentos na cidade onde morava e, logo em seguida, foi encaminhado ao Hospital de Base de Itabuna. Lucas morreu após dar entrada no centro cirúrgico. (Verdinho)

O pesquisador que estudou o maior fenômeno de antijornalismo do Brasil


Captura de Tela 2014-10-24 às 01.12.51

Criada em setembro de 1968, a revista Veja é a publicação semanal brasileira de maior tiragem, teoricamente com cerca de um milhão e duzentos mil exemplares. Criada por Mino Carta, atualmente diretor de redação da Carta Capital, e Victor Civita – estadunidense filho de italianos, fundador do Grupo Abril – a revista foi por um longo período paradigma para o jornalismo brasileiro. Por sua redação, passaram nomes importantes da profissão; e, por suas páginas, grandes personagens da história – entre seus entrevistados estão Vinícius de Moraes, Yasser Arafat, Salvador Dalí, Tarsila do Amaral e Sérgio Buarque de Holanda.
Mas, em anos recentes, a revista tornou-se alvo de intensas críticas. Na internet, disseminam-se pequenas e grandes iniciativas de informação e contraponto ao tipo de jornalismo feito por lá. Esse mesmo Escrevinhador denunciou a entrevista que nunca existiu, mas que a revista publicou; e mostrou a história do professor que foi alvo de manipulação pelo veículo, além da peculiar análise do semanário sobre a Bolívia.
O jornalista Fábio Jammal Makhoul decidiu debruçar-se sobre a revista Veja para formular sua tese de mestrado em Ciência Política para a PUC de São Paulo. A dissertação analisou a publicação durante o primeiro mandato de Lula , de janeiro de 2003 a dezembro de 2006. Fábio constatou que houve, de modo deliberado, uma cobertura tendenciosa com o objetivo de desestabilizar o governo. Os números são impressionantes: “40,6% da cobertura de Veja sobre o primeiro governo petista noticiou os escândalos do Planalto e, conseqüentemente, Lula e o PT de forma negativa”. O governo ocupou “54 capas de Veja, das 206 publicadas no período”, destas “32 tratavam de escândalos, segundo classificação da própria Veja, ou seja, 59,3% do total”.
Segundo Fábio, esse sistemático ataque levou ao surgimento de inúmeras críticas que “abalaram a própria revista, que se sentiu na obrigação de reafirmar sua ‘imparcialidade e independência’ a todo o tempo em 2005 e 2006”.
O Escrevinhador entrevistou Fábio Jammal Makhoul para expor e debater seu estudo e o papel desempenhado pela revista. Confira a seguir.
Como surgiu a ideia de estudar a revista Veja?
O principal motivo que me levou a pesquisar a revista Veja é jornalístico. A degradação do jornalismo da revista nos últimos anos foi assustadora. Veja é a maior revista semanal de informação do Brasil, com tiragem superior a 1,2 milhão de exemplares. Um número muito maior que o das demais publicações do segmento. Veja é a quarta maior revista de informação do mundo e seu jornalismo já foi referência para toda mídia impressa brasileira. Mas, nos últimos anos, o semanário também se transformou no maior fenômeno de antijornalismo do país.
De 2005 para cá, a revista se perdeu completamente em reportagens baseadas em ilações e xingamentos, que ignoraram as regras mais básicas do jornalismo e rasgaram todos os códigos de ética da profissão. Virou um verdadeiro pasquim, com matérias que se revelaram fantasiosas e recheadas de ataques e manipulações da informação. Isso não quer dizer que o PT e o governo Lula sejam os bonzinhos da história e nem as vítimas da grande imprensa. Pelo contrário, houve erros gravíssimos na administração federal, que precisavam ser apurados e divulgados pela mídia.
Entretanto, o jornalismo da grande imprensa conseguiu ser mais antiético que os próprios políticos que eram acusados, com erros grosseiros que comprometeram a imagem desses veículos, principalmente a da revista Veja, que foi a mais engajada na tentativa frustrada de derrubar o presidente da República em 2005 e 2006.
Muito se fala sobre cobertura parcial da Veja. Por meio da sua pesquisa, foi possível constatar a veracidade dessas observações?
Sim, e nem precisava de uma pesquisa acadêmica ou mais aprofundada. Basta uma leitura simples da revista para constatar que Veja tem um lado quando o assunto é política. Hoje temos uma bipolarização partidária no Brasil, com PT e PSDB monopolizando a disputa eleitoral. E a revista Veja está claramente do lado do PSDB e completamente contra o PT. Se você pesquisar a revista desde o início dos anos de 1980 vai constatar que o Partido dos Trabalhadores e o próprio Lula nunca tiveram um tratamento positivo nas páginas de Veja.
Essa história de imparcialidade da imprensa não existe. Os veículos de comunicação são empresas e têm seus interesses e preferências políticas. O jornal O Estado de S. Paulo, por exemplo, sempre foi conservador e nunca escondeu isso. Assumir uma posição ideológica ou política não é ruim. É até saudável e democrático, os grandes jornais da Europa e dos Estados Unidos fazem isso. Pelo menos, o leitor sabe claramente qual é a orientação editorial da publicação. O problema é quando se abandona o jornalismo para se transformar num panfleto político-partidário. E foi o que aconteceu com Veja de 2005 para cá.
Nos dois primeiros anos do primeiro mandato de Lula, o semanário ainda fez jornalismo, mas, ao apostar que poderia derrubar o presidente da República em 2005, perdeu a aposta e a credibilidade. Com o escândalo do “mensalão”, Veja captou o antilulismo e o antipetismo da chamada classe média que lê a revista e iniciou sua campanha pelo impeachment do presidente. Só que a questão política serviu para que Veja se sentisse à vontade para cometer os abusos que quisesse. Uma coisa é a crítica política que se viu no Estadão e n’ O Globo, por exemplo. Outra coisa é partir para o xingamento, como fez Veja.
Você poderia citar capas e matérias que seguramente continham distorções, inverdades, ataques ou parcialidade?
Há muitos exemplos, principalmente em 2005 e 2006. Uma das capas que mais me chamaram a atenção foi a da edição de 16 de março de 2005. A revista tentou fabricar uma crise para os petistas, com uma reportagem que prometia ser “bombástica”. A manchete da capa era: “Tentáculos das Farc no Brasil”. Em letras menores, a revista diz que “espiões da Abin gravaram representantes da narcoguerrilha colombiana anunciando doação de 5 milhões de dólares para candidatos petistas na campanha de 2002”.
A capa é chamativa, cheia de dólares ao fundo e uma foto do militante petista que teria recebido dinheiro das Farc. Embora a revista tenha considerado a reportagem forte o suficiente para ser a capa da edição, no corpo da matéria há três ressalvas de que o semanário não tinha como comprovar as acusações.
O tema foi repercutido por um mês até sumir das páginas de Veja. O Ministério Público e o Congresso Nacional investigaram e não acharam nada e a revista sequer se desmentiu o publicou o final da história. Capa parecida foi a de 2 de novembro de 2005, que dizia que a campanha de Lula recebeu dólares de Cuba. A matéria é toda fantasiosa e com denúncias em off que nunca se confirmaram.
Uma das partes da sua dissertação se intitula “O discurso político das capas”. Você poderia explicitar qual é este discurso?
Nos quatro anos do primeiro mandato de Lula, o governo e o PT foram os principais temas da capa de Veja, ocupando mais de um quarto das manchetes do período. Com 49 capas negativas, a revista lançou mão de uma estratégia discursiva que visava claramente dar a Lula o mesmo destino de Collor: o impeachment.
Sem sucesso neste intento, o semanário passou a trabalhar para evitar a reeleição do petista. A revista não foi nada sutil em sua estratégia, pelo contrário, foi arrogante, agressiva, preconceituosa. O preconceito, aliás, foi uma das modalizações discursivas contra o governo mais utilizadas pela publicação, principalmente na capa.
Desde o primeiro ano do mandato, em 2003, a revista procurou tematizar sobre a ética no PT. O enunciador sempre deixou claro que ela não passava de discurso para chegar ao poder, mas, assim que os escândalos começaram, Veja tratou de provar que o PT era pior que os demais partidos neste quesito. Entre os muitos preconceitos despejados pelo enunciador na capa está a associação entre o PT e bandidos; de traficantes a assassinos.
A suposta falta de escolaridade e de atenção dos petistas com a educação também foram bastante exploradas, sendo que o enunciador não se intimidou para fazer alusão ao animal burro em diversas ocasiões. O esquerdismo do PT também foi apresentado negativamente e de forma preconceituosa. Veja mostrou aos leitores que a máquina pública foi tomada pelos petistas, que aparelharam o Estado como fizeram os soviéticos. Aliás, autoritarismo foi outro tema explorado, que procurou mostrar um PT stalinista e ditador.
A corrupção, entretanto, foi o tema mais explorado nas capas que retrataram o PT e o governo Lula. Com uma série de escândalos em pauta, a revista usou uma das estratégias mais controversas e criticáveis: a comparação entre Lula e Collor. Comparações são sempre complicadas, mas o enunciador de Veja, posicionado e ideológico, relacionou os dois presidentes de forma simplista e forçada.
Com esta modalização discursiva, Veja pôde finalmente trabalhar pelo impeachment de um Lula sem moral, sem ética, corrupto, chefe de quadrilha, despreparado e que fez um primeiro mandato pífio, segundo as capas do semanário. Assim, a revista ousou também decretar o fim do PT.
Errou em todas as apostas. Para justificar suas derrotas, Veja encontrou uma explicação baseada e mais preconceitos. Na edição de 16 de agosto de 2006, quando as pesquisas apontavam vitória fácil de Lula na disputa pela reeleição, Veja veiculou uma capa com a foto de uma jovem negra segurando o título de eleitor. A manchete era: “Ela pode decidir a eleição”. O subtítulo explica quem é ela: “nordestina, 27 anos, educação média, 450 reais por mês, Gilmara Cerqueira retrata o eleitor que será o fiel da balança em outubro”.
Ou seja, ela é o retrato do Brasil e não dos leitores da revista, que são das classes A e B. Para esses, que o enunciador de Veja aposta que sabem votar, resta a resignação, já que os negros, pobres, analfabetos e nordestinos vão decidir as eleições.
Na introdução do seu trabalho, você apresenta a revista Veja como protagonista de escândalos. Ao que você se refere ao chamar a Veja de protagonista?
Podemos dizer que praticamente toda a chamada grande imprensa aproveitou os erros e desmandos do PT na primeira gestão do Lula para denegrir a imagem do partido e impedir a reeleição do presidente.
Mas a revista Veja foi protagonista porque foi a mais enfática na campanha contra os petista e a que mais cometeu erros do ponto de vista jornalístico. Além disso, suas reportagens serviram tanto para iniciar um escândalo como para mantê-lo na pauta da mídia. Em muitos momentos, principalmente durante o escândalo “mensalão”, as reportagens de Veja alimentaram os jornais diários e a própria TV.
Captura de Tela 2014-10-24 às 01.01.28
Você afirma que “ao todo, Veja publicou 206 edições entre 1° de janeiro de 2003 e o dia 31 de dezembro de 2006. Neste período, a revista produziu 621 reportagens sobre o primeiro governo do PT. Dessas, 252 trataram dos escândalos.” Isso quer dizer que, na média, havia três matérias sobre o governo por edição e sempre uma sobre algum escândalo?
Sim, e mesmo quando a matéria não era sobre escândalos, o enfoque que era dado ao Lula e ao PT era negativo. No meu trabalho deixo claro que o Partido dos Trabalhadores, uma vez no poder, cometeu uma série de irregularidades que deveria sim ser apurada e noticiada. Mas a forma com que a grande imprensa fez a cobertura, principalmente a Veja, visava apenas derrubar o PT do poder e não denunciar as mazelas do nosso sistemas político e eleitoral brasileiro, que estão no cerne do “mensalão” e de vários outros escândalos e que continuaram intactos. Muitos desses problemas que geram toda sorte de abuso de poder são antigos e foram mostrados por diversos autores.
Talvez o melhor lugar para se buscar conhecimento sobre o funcionamento da política seja na obra de Nicolau Maquiavel. Não é à toa que sua bibliografia é chamada de realismo político. Lá se encontra a pura realidade sobre a política. Para divagar um pouco, me arrisco a fazer um paralelo entre Maquiavel e o governo Lula.
O PT sempre empunhou a bandeira da ética e bradou que é possível ter “pureza” dentro do jogo político e eleitoral brasileiro. Mas, para chegar ao poder, teve de lançar mão das mesmas práticas que condenava em outros partidos, assim como fez para governar o país.
Um jornalismo investigativo sério e isento poderia constatar isso e denunciar de forma séria e isenta. Assim, o PT mostraria o realismo político, que desnudaria os problemas que assolam nossos sistemas político e eleitoral.
Uma cobertura sóbria, que não fosse tendenciosa ao ponto de mostrar que o governo do PSDB sim foi puro, poderia causar uma indignação suficiente para que o Brasil finalmente fizesse uma reforma que melhorasse efetivamente os nossos sistemas político e eleitoral. Mas, ao fazer uma cobertura parcial e tendenciosa, o jornalismo chamou mais a atenção do que os escândalos que noticiava, não contribuindo em nada com o país.
As capas analisadas, de 2003 a 2006, seguiram sempre o mesmo tom ao tratar do PT? É possível delimitar períodos de maiores ofensivas ou recuos?
Veja só se manteve recuada nos ataques no primeiro ano do mandato de Lula, 2003. Em 2004, começou sua ofensiva, embora de forma meio tímida. Mas em 2005 e 2006, Lula e o PT foram os principais temas da capa. Em 2005, das 52 edições, Lula e o PT aparecem de forma negativa em 24 capas, sendo 18 delas classificadas pela própria Veja no tema escândalo. Ou seja, quase a metade das edições abordaram o presidente negativamente.
Em 2006, último ano de governo, Veja publicou 15 capas sobre Lula e o PT, todas desfavoráveis em pleno ano eleitoral.
Nos quatro anos do primeiro mandato de Lula, o governo e o PT foram os principais temas da capa de Veja, ocupando mais de um quarto das manchetes do período. Foram 49 capas negativas, sendo 39 só em 2005 e 2006.
Comparativamente à atuação de governos passados, o tratamento da imprensa e de Veja à gestão Lula foi muito desigual. Durante a era tucana, por exemplo, as denúncias contra o governo federal não tiveram muito destaque.
Em 1997, o presidente Fernando Henrique Cardoso foi acusado de comprar votos para a aprovação da emenda que permitiu sua reeleição, havia denúncias sobre as privatizações e corrupção em vários órgãos ligados ao governo federal, como a Sudam e a Sudene.
Naquele ano, apenas uma capa foi feita sobre as acusações, com a foto de Sérgio Motta, então ministro-chefe da Casa Civil, e a chamada da capa era: “Reeleição”.
Já em 2005, com Lula na presidência, forma dezoito capas sequenciais durante quatro meses de puro bombardeio. Veja chegou a defender o fim do PT e que isso seria benéfico para a política brasileira, já que até na oposição sua atuação foi prejudicial para o país.
Veja nunca havia defendido o fim de nenhum partido e nem usado tantos adjetivos negativos como usou para falar sobre os petistas.
Em 2006, em pleno período eleitoral, a revista veiculou cinco capas negativas para o governo, entre 23 de agosto e 25 de outubro. Isto quer dizer que as capas de metade das edições de Veja que circularam enquanto as eleições se definiam eram ruins para Lula.
Enquanto isso, Geraldo Alckmin (PSDB), seu principal adversário, não apareceu negativamente em nenhuma capa de Veja neste período. Pelo contrário, neste período o candidato do PSDB era mostrado de maneira positiva. Só no período do segundo turno das eleições, Lula foi alvo de quatro reportagens de Veja e em todas elas ele aparece de forma negativa. Já Geraldo Alckmin aparece em duas matérias neste período. Ambas com abordagens positivas para o tucano.
As manchetes veiculadas nas capas estavam de acordo com a reportagem produzida ou havia discrepâncias com o intuito de chamar a atenção do leitor?
As manchetes eram mais sensacionalistas, mas as reportagens também seguiam a mesma linha. Ainda assim, é possível perceber muitas discrepâncias, como aquela capa das Farc que eu já citei.
Na capa, Veja afirma que o PT recebeu dinheiro das Farc e na matéria há três ressalvas de que o repórter não conseguiu nenhuma prova.
Outra capa que chama a atenção é aquela que eu também citei sobre a nordestina, negra e pobre que iria decidir a eleição em favor de Lula. O subtítulo diz que Gilmara Cerqueira tinha 27 anos. Mas na foto é possível observar a data de seu nascimento no título de eleitor e pode-se ver que ela tinha 30 anos na época e não 27 como rebaixou Veja para enquadrá-la ao perfil do eleitor médio. Ou seja, vale até mentir a idade da moça para montar um perfil da qual ela não se enquadra totalmente.
Além das capas, você analisou também os editorais da Veja. Foi possível encontrar correspondência entre a posição oficial da revista e o conteúdo por ela produzido, que em tese é independente?
As críticas que a revista Veja recebeu durante o primeiro governo Lula, principalmente nos dois últimos anos, abalaram a própria revista, que se sentiu na obrigação de reafirmar sua “imparcialidade e independência” a todo o tempo em 2005 e 2006.
Durante a crise do “mensalão”, Veja usou a maior parte dos editoriais de junho a dezembro de 2005 para justificar a matéria da semana anterior e ratificar seu compromisso com um jornalismo sério. Logo no primeiro editorial do início da crise do mensalão, em 1º de junho de 2005, Veja garante que “não escolhe suas reportagens investigativas com base em preferências partidárias ou ideológicas”. E o curioso é que todos os editoriais das edições seguintes eram para justificar suas reportagens, sempre reafirmando uma imparcialidade que não se via nas reportagens.
Você discute o paradigma da imparcialidade e neutralidade no qual é baseado o discurso dos meios de comunicação entretanto você apresenta argumentos sobre a inviabilidade destes paradigmas se concretizarem. A partir da sua pesquisa, é possível concluir se a parcialidade da revista Veja é fruto de uma política deliberada ou consequência da inviabilidade de se fazer um jornalismo imparcial?
É fruto de uma politica deliberada. É claro que é quase impossível fazer um jornalismo totalmente isento. Mas você pode pelo menos buscar a isenção, ouvindo os dois lados, dando o mesmo peso para as diferentes versões e não utilizando adjetivos, por exemplo.
Veja nem tentou ser imparcial, pelo contrário. Ela tinha uma estratégia discursiva e a seguiu até o fim com um objetivo bem claro: derrubar Lula da presidência.
Ao se contrapor ao governo Lula e ao PT, a revista Veja apresentava qual projeto para o Brasil apoiava ou qual setor o representava?
A primeira edição após a reeleição de Lula, publicada em 8 de novembro de 2006, é a que mostra mais claramente a posição da revista. A matéria de capa defende que é preciso deixar para trás a “visão tacanha” de que a miséria pode ser superada pelo “princípio bolchevique” de tirar dos ricos e dar aos pobres.
Para Veja, a miséria só será superada pela produção de riqueza e para isso “o gênio humano não concebeu nada mais eficiente do que o velho e bom capitalismo, com seus mercados livres, empreendedores ambiciosos e empresas inovadoras”.
Veja aconselha Lula a “aposentar para sempre a ideia de palanque de que o Brasil é como um sobrado – em que só há andar de cima e andar de baixo e, portanto, o único trabalho é fazer com que todos passem a habitar o pedaço de cima. Isso é uma interpretação tão tosca da sociedade brasileira que, na sua estupidez simplificadora, neutraliza o papel crucial e dinamizador exercido pela classe média”.
Veja diz que falta ao presidente maior clareza sobre como promover de maneira mais vigorosa as condições para que a iniciativa privada produza mais conhecimento tecnológico de ponta, inove mais e multiplique seus índices de produtividade.
E acrescenta: “Para fazer o país avançar, produzir riqueza e gerar justiça, o presidente Lula tem muitos desafios para superar – e um deles começa em casa. O Partido dos Trabalhadores, que se transformou numa usina de escândalos, divulgou uma nota oficial cobrando que no novo mandato Lula faça um ‘governo de esquerda’. Ninguém sabe exatamente o que isso quer dizer, mas é certo que significa mandar às favas o equilíbrio fiscal e o controle da inflação em troca de um crescimento econômico tão duradouro quanto um voo de galinha”.
Essa é a primeira vez na cobertura do governo Lula que Veja assume com todas as letras que fala em nome das classes mais abastadas e que defende uma política e um projeto de Estado mais à direita do que voltados para o social.
Sua intenção é proteger o capital como fica claro neste texto. Para a revista, é preciso esquecer a ideia de que “o único trabalho é fazer com que todos passem a habitar o pedaço de cima”.
Ou seja, não interessa colocar os mais pobres no mesmo patamar dos ricos é preciso “promover de maneira mais vigorosa as condições para que a iniciativa privada produza mais conhecimento tecnológico de ponta, inove mais e multiplique seus índices de produtividade”.

COMO NASCE UM LÍDER!!!! POR ELDON FARIAS


De todas as inteligências que falei antes,
a que mais mim impressionou, foi a inteligencia intrapessoal que é a faculdade de compreender e identificar cada ser humano com suas diferenças.
Sou muito curioso, e o que sempre mim chamou atenção, foi que existem pessoas com a capacidade de agradar e conquistar com facilidade outras pessoas, e eu gostaria de entender esse poder.
E então comecei a pesquisar sobre isso, lir alguns livros sobre alguns lideres, Mahathama Gandi, Adolf Hitler e marting luter king.
E entendi que existia características parecidas entre eles, Compreendi então.
Que uma capacidade que nascemos com ela e é muito rara.
Um LÍDER tem que ter essas características: 1 conhecimentos dos direitos e deveres das pessoas, que era o caso de Mahathama Gandi que era advogado.
Conhecer e dominar bem as palavras, ser servidor, que significa identificar e entender as nescidades legitimas do ser humano. e tentar se doar e realizar aquilo que as pessoas precisam.Tendo respeito e apreço pelas por elas,prestar atenção ao que dizem e pensam, e tentar entende-las e mostrar sempre que elas podem contar com vc.
Ressumindo. abraçar os outros quando necessitam de um abraço,e repreender quando for necessário também.
Em poucas palavras, Ser um grande lider é amar as pessoas de verdade identificando e satisfazendo as suas nescidades legitimas!!!!!
Escrevi em homenagem, a um grande líder Brasileiro:
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

Dilma fala sobre o terrorismo eleitoral da Revista Veja

PT vai à Justiça contra Alckmin por esconder gravidade de crise da água

Rillo. foto
da assessoria de imprensa da Liderança do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo, via e-mail
A Liderança do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo vai entrar com representação ao Ministério Público para que investigue ato de improbidade do Governador Geraldo Alckmin e do Secretário de Saneamento e Recursos Hídricos, Mauro Arce. Os dois foram omissos com a população em não esclarecer a gravidade da crise da água que afeta principalmente as regiões metropolitanas de São Paulo e Campinas.
Áudio vazado pela imprensa comprova isso quando a presidente da Sabesp, Dilma Pena, reconhece que a população deveria ter sido alertada sobre a crise hídrica para que economizasse água.
No áudio, a presidente afirma que “por orientação superior, a Sabesp tem estado muito pouco na mídia, acho que é um erro. Nós tínhamos que estar na mídia, com os superintendes locais, nas rádios comunitárias, Paulo [Massato] falando, eu falando, o Marcel falando, todos falando, com um tema repetido, um monopólio: Economia de Água. Cidadão, economize água. Isso tinha de estar reiteradamente na mídia, mas nós temos de seguir orientação, nós temos superiores, e a orientação não tem sido essa. Mas é um erro”.
A representação ao Ministério explica que os superiores a que se refere a presidente da Sabesp são o Governador e o Secretário Mauro Arce, únicas autoridades na hierarquia a quem Pena responde.
Estamos alertando há muito tempo que se o governo paulista não tivesse sido omisso, hoje poderíamos passar pelo período de seca com menos problemas. Lamentamos que o Governador continue com uma postura irresponsável perante a população, sem alerta-la da gravidade da crise instalada e que pode causar sérios danos à vida das pessoas, com impactos na saúde pública, na economia, com risco de desemprego, e no meio ambiente. Na realidade há vários meses a população enfrenta falta de água e continua ouvindo das autoridades do governo que não há racionamento e que teremos água até o próximo período de chuvas.
A Bancada reitera que continuará a defender os interesses da população paulista cobrando responsabilidade e ações do governo do Estado na solução dessa crise.
Deputado João Paulo Rillo
Líder da Bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo

Buerarema: garota se mata após ver fotos íntimas na web

Uma garota, ainda não identificada, tirou a própria vida, se enforcando, na cidade de Buerarema. Após ter feito sexo com três homens, as fotos caíram na rede. Ao se ver exposta na internet, decidiu se matar nesta sexta feira (24). Aguardem mais informações...

Juiz aceita mensagem de Whatsapp como prova de paternidade; casal se conheceu no Tinder


Juiz aceita mensagem de Whatsapp como prova de paternidade; casal se conheceu no Tinder
Uma mensagem de Whatsapp foi utilizada como prova para reconhecer indício de paternidade e foi aceita pela 5ª Vara da Família de São Paulo. Com a prova em mãos de que um casal fez sexo durante o período fértil da mulher, o juiz André Salomon Tudisco, determinou que o suposto pai do bebê pague R$ 1 mil por mês para cobertura de despesas durante a gestação, chamado de “alimentos gravídicos”. Saiba mais sobre esse caso na coluna Justiça.

COMUNICADO

MPs estadual e federal da Bahia movem ação contra Oi, Telemar e Anatel


Os Ministérios Públicos estadual e federal da Bahia ajuizaram na última quarta-feira (22), ação civil pública contra as empresas de telefonia OI Móvel S.A. e Telemar Norte Leste S/A, e contra a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para garantir à população do município de Jequié serviços adequados de telefonia móvel e fixa e de Internet de banda larga. Segundo o promotor de Justiça Maurício Cavalcanti e o procurador da República Flávio Pereira Matias, autores da ação, “a sociedade jequiense vem sofrendo, nos últimos anos e em particular neste ano de 2014, contínuas interrupções e dificuldades de utilização” dos serviços oferecidos pelas duas operadoras, sem que a agência reguladora tome as providências cabíveis para sanar o problema.
Eles solicitam à Justiça que conceda decisão liminar de tutela antecipada determinando que a Anatel, em 40 dias, realize fiscalização dos serviços prestados pela OI e Telemar em Jequié, com elaboração de relatório que indique as medidas a serem tomadas para a ampliação da rede pelas operadoras, garantindo a melhoria dos serviços à população; que as duas empresas deixem de comercializar novas assinaturas ou habilitar novas linhas ou códigos de acesso de telefonia móvel, fixa e de Internet, e que a OI não efetue portabilidade de outra operadora para ela. As proibições persistiriam até que fosse comprovada a instalação e o funcionamento dos equipamentos necessários e suficientes para atender a demanda local. É pedido ainda que as empresas apresentem, num prazo de 30 dias contados do recebimento do relatório, os projetos de ampliação da rede com aprovação da Anatel. Maurício Cavalcanti e Flávio Matias solicitam também a condenação das operadoras ao pagamento de indenização, por dano moral coletivo, no valor de R$ 5 milhões.
 
A ação teve como base um inquérito civil instaurado pela 5ª Promotoria de Justiça de Jequié, a partir de representações formuladas pelo juiz da 1ª Vara do Sistema de Juizado da comarca local, que constatou um aumento significativo de ações judiciais contra as operadoras, nas quais os consumidores reclamavam da “má qualidade do serviço prestado” e da “inoperância para resolver os problemas diagnosticados”, embora as faturas seguissem sendo cobradas. Aindasegundo a ação, a situação foi comunicada via ofício à Gerência Regional da Anatel, que informou ter encaminhado o documento para a Gerência de Controle de Obrigações de Qualidade, localizada na sede em Brasília, mas nenhum esclarecimento teria sido prestado pela agência ao MP.

Concurso docente e o projeto da Universidade Federal

A Universidade Federal do Sul da Bahia está com inscrições abertas para Concurso Docente de Provas e Títulos em diversas áreas. São 23 vagas para professor adjunto (Carreira de Magistério Superior, na Classe A, Nível 01). A UFSB é uma universidade jovem, que iniciou suas atividades letivas em setembro deste ano. Está sediada nas cidades de Itabuna-BA (campus Jorge Amado), Porto Seguro (Campus Sosígenes Costa) e Teixeira de Freitas (Campus Paulo Freire). O Sul e o Extremo-sul da Bahia abrangem uma população de cerca de dois milhões de habitantes, com economia diversificada, onde se destacam atividades agropecuárias como o cultivo de cacau, gado e celulose, serviços e turismo. A região abriga uma extensa faixa litorânea com alguns dos mais atraentes destinos turísticos do país, como Porto Seguro, Ilhéus e Itacaré. Nesta região, ainda se verifica uma expressiva carência de vagas no ensino superior público. Nesse sentido, a UFSB representa uma proposta de atuação transformadora, comprometida com a inclusão e o desenvolvimento regional. Para isso, o projeto da UFSB reúne diversas inovações, postas em estudo e implantação em universidades do Brasil e do mundo nas últimas décadas, visando a inclusão e adequação às mais novas necessidades de aprendizagem e conhecimento no mundo contemporâneo. Destacam-se alguns aspectos do projeto da UFSB: -Modelo formativo em ciclos, com titularidade progressiva; -Rede de Colégios Universitários, garantindo capilaridade na presença da instituição em toda a região, com previsão para cobertura em 48 municípios e oportunizando o acesso para estudantes de pequenas cidades; -Cursos de Bacharelados e Licenciaturas Interdisciplinares no primeiro ciclo, garantindo uma formação inicial sólida; -Regime quadrimestral, otimizando recursos financeiros, mão-de-obra e estrutura, bem como flexibilizando percursos formativos; -Amplo uso de Tecnologia de Informação e ambiente virtuais de aprendizagem. O atual concurso, por sua vez, também inova ao descentralizar sua primeira fase, viabilizando ampla participação de candidatos de diversas regiões do país. As provas escritas eliminatórias serão realizadas simultaneamente em: Itabuna, Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador. As perspectivas contidas no seu projeto colocam a UFSB entre as propostas que constituem um movimento de transformação no ensino superior em nosso país, com o objetivo de aproximar a universidade brasileira das mais avançadas experiências de ensino do mundo, capaz de responder às demandas do nosso tempo e às urgentes necessidades de desenvolvimento e sustentabilidade da sociedade.

Mulher esfaqueia "Moreno no Caprixo"

Deu entrada na manhã desta sexta feira (24), no Hospital Regional de Ilhéus, no bairro da Conquista, o cantor de arrocha Moreno no Caprixo. Ele apresentava um golpe de faca no braço direito e, segundo informações, a tentativa de morte foi praticada por sua esposa, empresária e musa de suas canções, Larissa Vilar, versão não confirmada pelo cantor. Ele foi atingido no braço em que tem tatuado o nome da conjugue. O motivo que levou à agressão ainda é desconhecido. Moreno teria confidenciado a amigos que vai abandonar a carreira.

“Dilma avança em todas as classes sociais”, afirmam diretores do Datafolha

“Dilma avança em todas as classes sociais”, afirmam diretores do Datafolha

A candidata à reeleição pelo PT mostra crescimento tanto entre os mais ricos quanto entre os mais pobres; já o candidato Aécio Neves perdeu pontos na classe mais alta e em cidades estratégicas, como Rio de Janeiro e São Paulo
Por Redação
Diante do resultado do último levantamento que mostra a presidenta e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) seis pontos à frente de seu adversário Aécio Neves (PSDB), o diretor geral do Datafolha, Mauro Paulino, e o diretor de pesquisas, Alessandro Janoni, afirmam que a petista avançou em todas as classes sociais.
Em análise feita no jornal Folha de S. Paulo, os representantes do instituto explicam que, se em um primeiro momento o segmento intermediário da classe média foi o responsável pela vantagem da presidenta em relação ao candidato do PSDB, o cenário atual mostra um crescimento nas intenções de voto da petista tanto nos estratos mais ricos quanto nos mais pobres da população.
Além disso, a participação de Aécio Neves nas classes mais altas, onde alcançava seus maiores índices, caiu significativamente. Antes, ele alcançava 74% dos integrantes da classe alta e 67% entre os da média alta, conforme apontou a primeira pesquisa do segundo turno. Hoje, essas taxas são de 64% e 58%, respectivamente. O tucano teria ainda perdido votos em cidades importantes, como Rio de Janeiro e São Paulo.
Para ler a análise completa, clique aqui.

BAHIA: GEDDEL CORRE RISCO DE PERDER O COMANDO DO PMDB

Do Blog; Políticos do Sul da Bahia
Geddel-Vieira-Lima

Com a possível reeleição da presidenta Dilma (PT), o ex-ministro Geddel Vieira Lima deverá ficar em uma situação delicada. O governador Wagner (PT), terá destaque no governo federal e deverá articular para o PMDB estadual compor com o governo Rui Costa (PT).

Geddel Vieira Lima entrou em rota de colisão com o vice-presidente e homem forte do PMDB, Michel Temer, consequentemente o partido no estado só elegeu um deputado federal.

Dependendo da circunstancia Geddel deverá perder o comando do partido no estado.

Plano Municipal de Saúde é discutido entre prefeitura e comunidade em Floresta Azul


 



Texto e fotos: Ascom Floresta Azul | Saúde
A Prefeitura de Floresta Azul, através da Secretaria Municipal de Saúde, vem realizando reuniões com a comunidade através das equipes de Saúde da Família, com discussões sobre o SUS e Controle Social. Nas reuniões são discutidas as dificuldades da saúde local e realizado um planejamento das ações para elaboração do Plano Municipal de Saúde. No total são quatro equipes no município e todas já realizaram as oficinas.
O Plano de Saúde é um documento de intenção política, de diagnóstico, de estratégias, de prioridades e de metas, vistos sob uma ótica analítica. Trata-se de um instrumento referencial básico que reflete as diferentes realidades de saúde de uma população para propor estratégias de enfrentamento dos problemas evidenciados (Planeja SUS).
OFICINAS
O PSF Eduardo Bizarria Mamede realizou sua oficina na Igreja Batista do município, tendo como enfermeira Maria das Graças, que contou com apoio da enfermeira Thaísa Rodrigues. A oficina no PSF Heleno Brás contou com a presença da enfermeira Layla Nathana; enquanto que o PSF Marcelina Bispo foi representado pela enfermeira Sarah Evangelista; e por último o PSF Pompilho Borges que teve a médica Thayane Reis e a Coordenadora da Atenção Básica Fernanda Luisa. Nas oficinas as equipes de Saúde falaram sobre o SUS e a importância do controle social. Foram discutidas também propostas para a Implantação do Plano Municipal de Saúde.
AGENTES COMUNITÁRIOS
As equipes contaram com a participação e apoio dos seus Agentes Comunitários de Saúde, além da presença de líderes da comunidade, representantes do comércio e da população em geral.
As propostas que foram discutidas e apresentadas serão enviadas ao Conselho Municipal de Saúde para sua apreciação e aprovação.
OBJETIVOS DOS CONSELHOS
Compreender os direito e deveres do governo local para o pleno funcionamento do Sistema Único de Saúde – SUS; Refletir e avaliar criticamente o relacionamento entre entes federativos na gestão da saúde pública; Conhecer as possibilidades de participação popular e o papel do SUS no incentivo à criação de Conselhos Municipais e Conselhos Gestores de Saúde; Valorizar o intercâmbio de informações entre os participantes e a formação de uma rede de aprendizagem em que municípios de diferentes portes possam trocar relatos de experiências, práticas e percepções acerca do tema.

Artistas Globais prometem processar Aécio por uso indevido de imagem em campanha política

Globais
Hoje, terça-feira (21), está sendo um dia difícil para o candidato Aécio Neves, que despertou ódio de artistas globais. A atriz Leticia Sabatella denunciou, em seu perfil no Facebook, uma propaganda política do ex-governador de Minas Gerais. A publicação causou bastante polêmica e gerou uma série de compartilhamentos. Veja:
‘‘Acabo de assistir, com muita indignação, um vídeo de propaganda política pró candidato Aécio Neves, utilizando imagens de vários atores que haviam sido feitas pra campanha do Gota D’água, contra a realização da Usina de Belo Monte, em defesa das populações e das áreas atingidas, naquela região. Eu quero deixar bem claro, que isto é um roubo, um desrespeito. Eu não vou votar em Aécio Neves! Nenhum daqueles atores deram sua autorização para constar suas imagens e depoimentos, descontextualizados, naquele vídeo de propaganda pró PSDB! Trata-se de uma enorme MENTIRA!  Quem puder , por gentileza, compartilhe. Grata.
Leticia Sabatella’’.

Rui contrata estudo e diz que deseja mudar estrutura do governo


Governador eleito, Rui Costa (PT)
Apesar de estar envolvido com a campanha para a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) e de fazer mistérios sobre a montagem de sua equipe, o governador eleito Rui Costa (PT) já deu alguns passos em relação ao seu governo. De olho na configuração da máquina atual e o que pode ser mudado, o petista contratou um estudo para analisar as possibilidades e começar em 1º de janeiro de 2015 uma gestão diferenciada, em relação à de seu antecessor e padrinho político, governador Jaques Wagner (PT). “Eu já conversei com o governador que quero enviar ainda este ano, no mês de novembro, o projeto de lei para a Assembleia Legislativa, para que a partir de 1º de janeiro eu inicie o governo já com a nova estrutura”, disse. O petista disse que pretende tornar o governo mais “eficiente” com a “otimização” da estrutura. “Não terá ampliação de espaços, secretarias e órgãos, mas eu também não gosto da palavra enxugamento. Como fruto da própria experiência de governar você vai percebendo que os fluxos, os órgãos estão triplicando rotinas e que elas podem ser simplificadas e as estruturas podem ser otimizadas. Com isso se economiza dinheiro em áreas meio”, afirmou. Confiante numa eventual conquista de Dilma na corrida pela disputa pelo Palácio do Planalto, o recém-eleito governador analisou como positiva a campanha da presidente e apostou em uma margem maior de vitória da petista do que as pesquisas têm mostrado. Leia mais no Tribuna.
Lilian Machado e Victor Pinto, Tribuna

A VINGANÇA DO PRIMO DE PAULO SOUTO



A oposição em Canavieiras está jogando politicamente contra o prefeito Almir Melo (PMDB) e afetando a população. Segundo a coluna Tempo Presente, d´A Tarde, os cofres da prefeitura estão cheinhos, mas a oposição – controlada pelo ex-prefeito Zairo Loureiro (DEM) e maioria na Câmara, nega os pedidos de suplementação enviados pelo prefeito.

Resultado: prefeitura travada, com dinheiro, mas sem poder executar obras previstas.

Zairo Loureiro é primo do ex-governador Paulo Souto. Souto levou uma sova na cidade que ele chama de “sua” (dele, claro!). Enquanto o petista Rui Costa obteve 8.160, Souto amealhou apenas 4.992 votos em Canes. A raiva de Zairo, que controla 9 dos 11 vereadores da cidade, aumentou ainda mais após a ressaca eleitoral

Acaba propaganda eleitoral; debate é destaque na Globo

A dois dias do segundo turno das eleições, termina nesta sexta-feira a propaganda eleitoral gratuita veiculada no rádio e na televisão. Também é a data limite para a divulgação paga de propaganda eleitoral na imprensa escrita e para a realização de debates. Nesse último caso, a transmissão não deve ultrapassar a meia-noite. O debate promovido nesta noite pela TV Globo começará às 22h10. Hoje, às 20h30 os candidatos à Presidência da República Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), irão exibir a última propaganda eleitoral. No sábado, no entanto, os candidatos podem fazer carreatas e usar carros com alto-falante entre as 8h e as 22h. A distribuição de material gráfico, a realização de caminhadas, passeatas e carreatas, além da divulgação de jingles ou mensagens dos candidatos podem ser feitas também até as 22h.
Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) estarão frente a frente pela última vez antes das urnas na noite desta sexta-feira no debate promovido pela TV Globo – com início previsto para as 22h10. Em desvantagem nas últimas pesquisas, tucanos apostam as últimas fichas no confronto da TV Globo: no primeiro turno, a campanha avalia que o desempenho de Aécio no debate da emissora, realizado no dia 2 de outubro, foi responsável por alavancar sua candidatura nas urnas. Segundo o Ibope, a audiência do debate na rodada inicial da eleição alcançou 20,9 pontos, o equivalente a cerca de 4 milhões de pessoas. No debate anterior, realizado pela TV Record no último dia 19, o tucano teve desempenho melhor que Dilma, segundo o instituto Datafolha. (Veja)

Termina hoje propaganda eleitoral no rádio e na televisão

Foto: Divulgação
Propagandas, comícios e debates só podem ser feitos e exibidos até hoje
A dois dias do segundo turno das eleições, termina nesta sexta-feira (24) a propaganda eleitoral gratuita veiculada no rádio e na televisão. Também é a data limite para a divulgação paga de propaganda eleitoral na imprensa escrita e para a realização de debates. Nesse último caso, a transmissão não deve ultrapassar a meia-noite. É nesta sexta-feira o último dia para que os presidentes das mesas comuniquem à Justiça Eleitoral que não receberam o material destinado à votação de domingo (26). Carro de alto-falante ou amplificadores de som para divulgação de propaganda está permitido até sábado (25), véspera da votação, entre as 8h e as 22h. A distribuição de material gráfico, a realização de caminhadas, passeatas e carreatas, além da divulgação de jingles ou mensagens dos candidatos podem ser feitas também até as 22h. No segundo turno das eleições, neste domingo (26), cerca de 143 milhões de eleitores estão aptos a votar para presidente da República e governadores de 13 estados e do Distrito Federal. Apesar do horário de verão nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, a votação será feita das 8h às 17h, obedecendo o horário local. Com o horário de verão, o Acre passou a ter três horas a menos em relação ao horário de Brasília. Por isso, a divulgação dos números das eleições para presidente da República começará às 20h (de Brasília). Os resultados para governador nos 13 estados e no DF serão conhecidos logo após o encerramento da votação.
Michèlle Canes, Agência Brasil

Anatel cobra transparência na cobrança de internet móvel

A Anatel - Agência Nacional de Telecomunicações, convocou as operadoras de telefonia celular para pedir explicações sobre mudanças na forma de cobrança da internet móvel. Segundo o presidente da agência, João Rezende, a prestação de informações ao usuário, antes da alteração, deve ser prioridade. “Temos de observar o regulamento de defesa do consumidor e olhar claramente a questão da transparência. Todas as empresas deverão ter um sistema para avisar o usuário”, disse. A operadora de telefonia Vivo já anunciou que mudará, a partir de novembro, a forma de cobrança da internet pelo celular para clientes de pacotes pré-pagos. Quando o pacote de dados contratado pelo cliente acabar, ele terá de pagar um adicional para continuar navegando. Atualmente, quando a franquia chega ao fim, a velocidade de navegação é reduzida, mas o usuário não tem custo excedente. A partir de 6 de novembro, a mudança vale inicialmente para clientes do Rio Grande do Sul e de Minas Gerais, mas, nos próximos meses, poderá ser estendida para outras regiões. onforme a Anatel, as regras do setor permitem às empresas adotar várias modalidades de franquias e de cobranças. Entretanto, o Regulamento Geral de Direitos do Consumidor de Serviços de Telecomunicações determina que qualquer alteração em planos de serviços e ofertas deve ser comunicada pela prestadora ao usuário, com antecedência mínima de 30 dias. Diretor da Anatel, Rodrigo Zerbone revelou que a Vivo já informou a agência sobre a mudança. “O que exigimos é que o cliente seja informado, mesmo que a alteração já esteja prevista no contrato”, salientou. Explicou que, caso a empresa não avise no prazo previsto, poderá ser multada. Por enquanto, a mudança não vale para clientes da Claro, TIM e Oi. Para a TIM, mudanças no formato de tarifação de dados móveis são um movimento natural, mas a operadora informou que não prevê qualquer ajuste na cobrança, mas segue avaliando as diferentes possibilidades. A Oi considera o fim da velocidade reduzida, aliada ao novo modelo de cobrança por pacotes adicionais, uma tendência mundial. A operadora avalia com atenção a estratégia. A Claro não informou se mudará, mas garantiu que seus clientes, após o encerramento da franquia, podem escolher entre contratar pacotes adicionais ou navegar com velocidade reduzida. (Agência Brasil)

Após ter projeto premiado, baiana faz vaquinha para ir a Harvard

Após ter projeto premiado, baiana faz vaquinha para ir a Harvard
Foto: Ney Silva/ Acorda Cidade
A estudante baiana Georgia Gabriela da Silva Sampaio, de Feira de Santana, que teve um projeto pré-selecionado pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, abriu uma “vaquinha” na internet. "A campanha começou junto com o projeto, mas estamos divulgando mais agora. Cada um dos cinco participantes selecionados tem uma página própria dentro da plataforma. Quem quiser ajudar, ode conhecer o programa, cada um dos estudos e investir", disse a jovem, em entrevista ao Correio24horas. A viagem para o campus de Harvard, nos Estados Unidos, acontece no dia 1º de novembro. A campanha seguirá ativa para recebimento de doações na plataforma Crowdrise até o fim da conferência.

‘Zebra’ da eleição, Eduardo Salles critica modelo político e confessa proposta ‘indecorosa’

‘Zebra’ da eleição, Eduardo Salles critica modelo político e confessa proposta ‘indecorosa’
Foto: Tiago Melo / Bahia Notícias
O deputado estadual eleito Eduardo Salles (PP) foi o 13º mais votado na Bahia, com 78.331 votos, em 396 municípios do estado. Sem herança política e estreante no poder Legislativo, o ex-secretário estadual de agricultura afirmou que muitos não acreditavam que ele conseguiria um resultado tão expressivo. “Eu acho que fui até a zebra, em termo de votação. As pessoas pensavam: ‘Tá, o Eduardo vai ser eleito, lá entre os últimos’. Mas duvido que alguém colocasse que eu teria uma votação significativa”, avaliou. Ele credita sua vitória à sua confiança e à “maratona” que fez pelas cidades do interior. “Como secretário, rodei mais de 300 municípios. Talvez na história eu seja o que mais rodei. E não fui só nas sedes. Fui nos povoados, nos distritos, falei com pescadores... Eu conheço a Bahia nos seus detalhes e acho que vou poder, com esse conhecimento, ajudar a diminuir as desigualdades”. Mesmo feliz com a eleição, Salles classificou a campanha como uma “experiência dolorosa” e criticou o modelo político que, para ele, está errado. “O modelo hoje é financeiro e eu senti na pele o que era não ter este poder. Por isto fiz uma campanha diferente, fui em cada grotão da Bahia. Eu tinha que estar em todos os lados para passar minha proposta. O que temos hoje é insustentável”, reclamou. Ele disse entender que a reforma política é uma responsabilidade de deputados federais, mas afirmou que conversará com os legisladores para buscar uma mudança “essencial” para melhorar a governabilidade tanto a nível municipal quanto federal. Para ele, financiamento público de campanhas, mandato de cinco anos, uniformização das eleições (de vereador a presidente) e voto distrital misto seriam capazes de ao menos melhorar a questão. Questionado sobre a existência de compra indireta de votos por lideranças do interior do estado, o deputado eleito confessou que chegou a receber propostas, mas que não aceitou nenhuma. “Quem disser que não recebeu, peço desculpas, mas é mentiroso. Ou inocente. Cabe à pessoa aceitar ou não e eu não aceitei. Mas eu acho que todo mundo, por menor que seja, recebeu alguma proposta indecorosa”, contou. O futuro parlamentar acredita que terá "maturidade" para assumir o cargo em 2015 e prometeu defender "incondicionalmente", na Assembleia, os direitos do setor agropecuário e dos cidadãos. "Eu era do setor privado, pedi demissão e passei a ganhar três vezes menos. Mas os quatro anos como secretário foram os mais felizes da minha vida, porque eu pude estar presente e mudar um pouco a vida de milhares de pessoas, fazendo coisas estruturantes. [...] Eu sei como funciona o governo e acho que vou poder ajudar os municípios com muito mais conhecimento do que poderia antes", avaliou.

Traficante preso em RR é acusado de 250 homicídios

O traficante mais procurado da Colômbia, Marcos de Jesús Figueroa García, de 47 anos, preso nesta quarta-feira em Boa Vista (RR), é investigado em mais de 100 inquéritos e acusado de participar de pelo menos 250 assassinatos — entre as vítimas, há autoridades colombianas, como políticos, juízes e promotores. Mais conhecido como Marquito Figueroa, por causa da baixa estatura, ele é apontado como o chefe de uma quadrilha de narcotráfico e contrabando de armas, que atua no norte da Colômbia, na fronteira com a Venezuela. Segundo a Polícia Federal, há indícios de que ele tenha ligações com células das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farcs) e com a facção criminosa mexicana Los Zetas. O traficante foi transferido nesta quinta-feira para São Paulo em um avião da PF. Ele deve permanecer preso na capital paulista até que o governo colombiano formalize um pedido de extradição, que pode ser feito em sessenta dias. Figueroa foi detido em uma operação conjunta entre a Polícia Federal e a Polícia Nacional Colombiana, em um bairro de classe média alta de Boa Vista. A prisão foi anunciada pelo presidente do país, Juan Manuel Santos, como uma “captura de altíssimo valor”. O governo do país havia estipulado uma recompensa de 350 milhões de pesos (625.000 reais) para quem compartilhasse informações sobre o seu paradeiro. Em agosto deste ano, as autoridades colombianas informaram à PF que o traficante estava morando no Brasil. Segundo o adido policial da Colômbia no Brasil, Narcizo Martinez, dois policiais infiltrados no grupo de Figueroa possibilitaram a descoberta do seu esconderijo. Ligações grampeadas feitas por oito mulheres do traficante confirmaram a sua residência em Boa Vista. “Há muitos anos procurávamos esse delinquente. Ele tem cinco ordens de captura por diferentes delitos, entre eles narcotráfico, contrabando, formação de quadrilha e homicídios. Acreditamos que tenha cometido mais de 250 homicídios, inclusive de autoridades e políticos ligados a prefeitos", disse Martinez, em coletiva concedida, nesta quinta-feira, na sede da PF em Brasília. (Veja)