Whatsapp

Whatsapp

a

.

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

te pego as 8

itao

itabuna pref

Panicat Carol Dias posa nua e diz: 'Sou a favor de sexo casual ', veja fotos




Mulheres bonitas e com o corpo milimetricamente esculpido e com silicone em lugares estratégicos dançam em trajes mínimos em frente à câmera. Essa é apenas uma das funções exigidas pelo novo emprego de Carol Dias. E ela adora! A nova panicat do programa “Pânico” gosta de brincar de seduzir e investe pesado quando acredita que algo vale a pena: seja quando o assunto é homem ou trabalho.

“Para mim, ser um mulherão é ser autêntica e coerente com aquilo que fala e faz. Não julgo ninguém. Se vai jogar uma pedra em alguém, tem que olhar seu teto antes. Sou batalhadora, otimista e tenho andado feliz da vida com essa nova família que ganhei, os integrantes do 'Pânico'”, conta a modelo paulistana de 25 anos.

Para chamar atenção no posto - ao lado de outras musas, como Babi Rossi e Renata Molinaro-, Carol investe bastante nos cuidados com o corpo, seu instrumento de trabalho. “Malho pesado, procuro manter uma dieta balanceada e sem neuras, faço ginástica localizada e invisto num aparelho que foi revolucionário para empinar a minha bunda, o Power Shape”, conta Carol, que é fã de cinta-liga para deixar o bumbum ainda mais arredondado.

“Homem gosta de bumbum e de peitão, e eu tento valorizar essas partes na hora da conquista. Coloquei silicone para deixar o decote mais sensual e faço brincadeiras com 'eles' na cama... Tem que excitar o namorado com o diferencial que você tem”, acredita. 

'Já me vesti de colegial'
Apesar do figurino mínimo da TV, fantasias não fazem a cabeça da panicat num momento de maior intimidade. “Já me vesti de colegial. Foi gostoso, porque meu namorado ficou superexcitado, foi um momento diferente entre nós. Mas para usar uma fantasia, a mulher tem que estar segura, não pode rir”, avisa.

“De zero a 10, sexo num relacionamento para mim tem peso oito. Se eu for para cama com um cara e sentir que ele é ruim, acabou ali. Preliminares e sexo oral tem de estar presentes sempre”, diz Carol, que é a favor de sexo casual, mas evita encontro íntimos com pessoas desconhecidas.

“Sou a favor de sexo casual e seria hipocrisia se na minha idade eu dissesse o contrário. Com um total desconhecido nunca rolou, porque tenho medo de doença. Sou superchata em relação a me proteger bem. Tem gente que bebe e acaba pisando na bola em relação a isso. É meu maior alerta para as pessoas: use camisinha”. 

1ª vez aos 18 anos
A morena de bumbum avantajado não está namorando no momento, mas nem por isso deixa de dar vasão aos seus desejo. “Se fico muito tempo sem ninguém, me viro sozinha. Não é igual, mas eu gosto”, afirma a panicat, que perdeu a virgindade aos 18 anos com um amigo de escola.

“Aprendi praticando e jogo o jogo da sedução. Não tenho nojo de nada na cama e não fico censurando as coisas. Agora, bater para mim não é tesão, é agressão. Até toparia uma terceira pessoa na cama, se não fosse com meu namorado. Sou ciumenta e gosto de sentir que o cara está ficando louco com as coisas que eu faço”, comenta.

Ah, Carol ainda tem na manga uma fantasia não realizada: “Transar em pleno voo, enquanto as pessoas estivessem dormindo”. 








Veja mais no Paparazzo
(Ego)